Alpinismo Industrial: saiba como garantir a segurança

 

 

Muitas vezes, é necessária a execução de tarefas em áreas que não podem ser acessadas por métodos tradicionais. Nesses casos, o alpinismo industrial é indispensável para viabilização do trabalho, mas é preciso ter atenção com a segurança.

Afinal, os equipamentos são a principal garantia de que acidentes não vão acontecer. Logo, é preciso atender o que está determinado na NR-35, para que esse trabalho em altura seja feito da forma mais segura possível.

Neste artigo, você vai entender melhor o conceito e as aplicações do alpinismo industrial, além do que é preciso para garantir que essa técnica seja aplicada com menos risco de acidentes. Acompanhe!

 

O que é alpinismo industrial?

O alpinismo industrial é uma técnica desenvolvida para realização de trabalhos em altura. Também conhecido como acesso por cordas, possibilita a execução de tarefas em locais com difícil acesso, que não podem ser acessados utilizando, por exemplo, plataformas elevatórias, andaimes ou bailéus.

A técnica é muito similar àquela que os alpinistas utilizam para escalar montanhas. O trabalhador é sustentado por cordas e uma série de outros equipamentos que garantem a sua segurança e possibilitam a realização das tarefas. Entre esses equipamentos, estão trava queda, haste completa e talabarte.

Atualmente, o alpinismo industrial é aplicado nas mais diferentes áreas, como:

  • construção civil;
  • mineração;
  • soldagem;
  • serviços de inspeção;
  • limpeza, reparo e manutenção de fachadas;
  • pinturas industriais;
  • instalação de equipamentos.

Como garantir segurança no alpinismo industrial?

Para garantir segurança durante a execução de trabalhos por meio do alpinismo industrial, é preciso observar o que está estabelecido na Norma Regulamentadora nº 35. Ela determina os requisitos mínimos para proteger o trabalhador, além de apontar toda a fase de planejamento, organização e execução das atividades em altura.

A seguir, apresentamos quatro aspectos fundamentais para garantir que o alpinismo industrial seja executado da forma mais segura possível.

 

Realização da análise de risco

A primeira medida que deve ser adotada para garantir a segurança do alpinismo industrial é a realização de uma análise de risco. Por meio dela, é possível definir quais problemas e acidentes poderiam acontecer e, assim, adotar medidas que evitem essas situações.

 

Treinamento do trabalhador

Só deve ser delegada a tarefa de trabalho em altura para o trabalhador devidamente certificado pela NR-35. Ela traz as capacitações técnicas para manuseio e uso dos EPIs nesse tipo de trabalho, além de apontar o que pode ou não ser feito durante o alpinismo industrial para que ele seja seguro.

 

Avaliação prévia do perímetro

É indispensável para conferir qualquer detalhe que possa influenciar a análise de risco já realizada. Permite planejar o modo como a tarefa será executada e definir os EPIs e outros equipamentos que serão necessários para que o trabalhador realize suas funções e esteja seguro.

 

Uso dos EPIs adequados

Diversos EPIs devem ser utilizados durante a execução de trabalhos por meio do alpinismo industrial. Além daqueles que mantêm o trabalhador devidamente sustentado, ele precisará de:

  • capacete;
  • protetor facial;
  • óculos;
  • luvas;
  • protetor auricular;
  • proteção respiratória.

Lembrando que o ideal é selecionar os EPIs e demais equipamentos de acordo com as análises de riscos. Esses equipamentos de proteção são escolhidos conforme a tarefa que será executada e o que foi identificado no perímetro.

É importante lembrar que 40% dos acidentes de trabalho que acontecem no Brasil estão relacionados com as atividades realizadas em altura. Portanto, é essencial seguir as determinações da NR-35 para que o alpinismo industrial seja executado com total segurança.

Não se esqueça, também, de fazer a reciclagem do treinamento dos trabalhadores que realizam o alpinismo industrial, além de garantir que os EPIs estejam com a manutenção em dia. É essencial seguir todos os trâmites exigidos para prever riscos e adotar todas as medidas cabíveis para prevenção de acidentes.

Gostou do artigo? Temos uma série de conteúdos para você aprimorar cada vez mais o seu conhecimento.

 

FONTE: Delta Plus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *