Quais são os principais riscos gerados pela falta de luvas de segurança?

 

As mãos são os membros mais afetados quando falamos de acidentes. Sendo assim, devemos ter cuidado extremo para protegê-las com as luvas de segurança adequadas a cada atividade, alinhado com a prática de atos seguros.

 

QUAL A REALIDADE DENTRO DAS EMPRESAS?

Segundo alguns dados publicados recentemente pela Previdência Social, aproximadamente 40% dos acidentes de trabalho ocorrem nas mãos, braços e antebraços. A maioria das lesões são causadas por objetos cortantes, mas também há danos provocados por perfuração, queimaduras, choques e contato com produtos químicos. Esses tipos de acidentes podem ter pequenas consequências, mas podem trazer a perda de membros dos usuários. Os acidentes domésticos também são responsáveis por muitas lesões nas mãos.

Esses afetam diretamente a qualidade de vida das pessoas, as ocorrências têm um grande impacto econômico, tanto para a vítima, que precisa se afastar do trabalho, quanto para os cofres públicos, com altos valores dispendidos para benefícios acidentários.

É extremamente importante conhecermos os diversos tipos de luvas de segurança disponíveis no mercado, bem como entender suas aplicações e possíveis limitações de proteção para assegurar o cumprimento das normas e leis vigentes. Além de proteção, as luvas de segurança devem oferecer conforto e produtividade aos usuários nas atividades executadas.

 

PRINCIPAIS CAUSAS DE ACIDENTES COM AS MÃOS

 

#1 Falta de atenção;

#2 Falta de uso ou o uso incorreto e inadequado de EPIs;

#3 Atos inseguros;

#4 Falta de processos de manutenção e operação;

#5 Ausência de treinamentos e reciclagem;

#6 Uso de máquinas ou ferramentas com defeitos ou inadequadas para o serviço;

#7 Desrespeito às normas de segurança.

 

CONSEQUÊNCIAS DOS ACIDENTES COM AS MÃOS

 

Profissional

  • Dificuldade de ingressos em novos empregos e/ou promoções;
  • Alteração de função;
  • Dificuldade e limitação para realizações de tarefas.

 

Social

  • Restrições de atividades;
  • Limitações na prática de esportes;
  • Dificuldades em realizar tarefas diárias básicas;
  • Sensação de incapacidade.

 

Pessoal

  • Dificuldades de alimentar-se, vestir-se e realizar higiene pessoal;
  • Problemas psicológicos, inclusive no ambiente familiar;
  • Dependência de pessoas;
  • Dificuldades em realizar tarefas diárias básicas;
  • Limitação física.

 

Quando acidentamos nossas mãos, em muitos casos, os tratamentos e processos de recuperação são lentos e dolorosos, afastando o trabalhador por muito tempo do seu posto de trabalho. Situações mais extremas precisam ser resolvidas com próteses.

 

DICAS PARA PREVENÇÃO DE ACIDENTES COM AS MÃOS

  • Ter muita atenção é a primeira atitude a ser tomada ao realizar qualquer atividade que envolva risco de acidentes com as mãos, por menor que ele seja;
  • Utilize luvas de segurança inerentes aos riscos da atividade em questão;
  • Utilizar as luvas com os tamanhos corretos;
  • Evitar omissão do uso das luvas de segurança;
  • Em caso de manuseio de uma peça cortante que contenha óleo, utilizar luvas resistentes à corte que ofereçam destreza e aderência;
  • Nunca manuseie um objeto ou ferramenta cortante em direção ao próprio corpo, pois ele pode escapar de suas mãos e cortá-lo. Como exemplo: facas e estiletes;
  • Quando estiver carregando ou trabalhando com uma peça mais pesada, tente proteger seus dedos, que são sensíveis, e se houver uma alavanca, utilize-a;
  • Ao trabalhar com altas temperaturas, use luvas de proteção para evitar queimaduras;
  • Se estiver manipulando produtos químicos, utilize luvas de segurança impermeáveis que ofereçam essa proteção. É fundamental conhecer e analisar os químicos contidos no produto para dimensionar a luva correta;
  • Os colaboradores devem também ter conhecimento sobre a guarda, conservação e higienização das luvas. É importante que a empresa ofereça capacitações constantes para garantir a segurança dos seus funcionários e efetividade na performance das luvas utilizadas;
  • Em casos de reações alérgicas (coceiras, bolhas, inchaço, vermelhidão), micoses e pequenas lesões, recomenda-se comunicar a Segurança do Trabalho e consultar médico dermatologista;
  • Todas essas dicas devem ser aplicadas também nas atividades domésticas, prática esportiva, academia e lazer. É sempre importante cuidar da segurança das mãos.

 

FONTE: Danny

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *