Trava queda: entenda o que é e como utilizar!

 

Seja em tarefas ocupacionais realizadas de forma individual a 2 metros de altura, seja naquelas em que a equipe de trabalho está suspensa a 20 metros, a utilização de Equipamentos de Proteção Individual específicos para atividades em altura é imprescindível para os serviços desta natureza. Neste contexto, é interessante destacarmos o trava queda, já que ele é um dispositivo de retenção de queda utilizado junto com o cinturão de segurança.

Contudo, mesmo sendo um dispositivo essencial para a segurança, muitos colaboradores e empresas desconhecem a função do trava queda, bem como de que forma ele ajuda a reduzir o número de acidentes de trabalho.

Em vista disso, preparamos um conteúdo abordando os principais pontos acerca do trava queda. Acompanhe!

 

O que é trava queda?

O trava queda é um dispositivo de retenção de queda o qual é ligado entre o cinturão de segurança e o ponto de ancoragem, desta forma, como o próprio nome sugere, ele atuará de maneira a impedir que o colaborador sofra uma queda.

 

Qual sua função?

A sua principal função é garantir uma ligação mecânica segura entre o cinturão de segurança e o ponto de ancoragem, funcionando assim como ferramenta de segurança preventiva a quedas.

 

Qual a diferença entre o trava queda e o talabarte de segurança?

O talabarte de segurança também é um dispositivo de retenção de queda que atua com o propósito de reter a queda dos colaboradores que trabalham em altura. Porém, vale destacar que quando um colaborador sofre um escorregão, durante uma atividade em altura, por exemplo, o trava queda impede a queda dele de forma imediata, já o talabarte realizará o travamento após um determinado tempo de queda, ou seja, a distância de queda livre até o momento da retenção será maior.

Por isso, podemos afirmar também que além de impedir a queda, o talabarte tem a função de permitir o deslocamento do colaborador de forma segura durante o desempenho de tarefas em altura, já que ele é um dispositivo que tem um determinado comprimento de folga entre o cinturão de segurança e o ponto de ancoragem.

 

Quais os tipos de trava queda?

O trava queda pode ser dos tipos deslizante ou retrátil.

 

Trava queda deslizante

Como o próprio nome sugere, este modelo permite o deslocamento ao longo de uma linha de ancoragem, acompanhando o colaborador sem que o mesmo tenha que realizar alguma intervenção manual. Além disso, o trava queda deslizante garante o bloqueio automático sobre a linha de ancoragem em caso de quedas.

Este modelo de trava queda pode ser utilizado em:

  • atividades em fachada de prédios;
  • cadeiras suspensas;
  • andaimes;
  • trabalhos com escadas que excedam 2 metros de altura.

Trava queda retrátil

Já o trava queda retrátil é caracterizado por ser um dispositivo que consegue retrair ou estender o cabo ou fita, (a partir de uma mola), conforme for o deslocamento vertical do colaborador. Vale ressaltar que ele também é capaz de realizar o travamento automático em ocasiões de impacto, impedindo assim a movimentação do trabalhador.

O trava queda retrátil pode ser utilizado em:

  • atividades em altura que necessitam de movimentação vertical ou horizontal;
  • carga e descarga de carretas e caminhão.

Além da importância em assegurar a utilização do trava queda para toda a equipe de trabalho que atue em altura, cabe destacarmos a necessidade de comprar este dispositivo em empresas de credibilidade. Neste contexto, a Delta Plus é uma ótima alternativa para quem almeja garantir a segurança do trabalho nos ambientes ocupacionais, oferecendo uma linha completa de EPI e EPC para diversas áreas industriais.

 

FONTE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *